Frases de Clarice Lispector

Frases de Clarice Lispector

Foi uma escritora e jornalista ucraniana naturalizada brasileira. Autora de romances, contos e ensaios, é considerada uma das escritoras brasileiras mais importantes do século XX.

0


Porque há o direito ao grito. Então eu grito.



Sou companhia, mas posso ser solidão. Tranquilidade e inconstância, pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono. Música alta e silêncio…



Não me prendo a nada que me defina. Sou companhia, mas posso ser solidão; tranquilidade e inconstância, pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimos, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono. Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser.



Me detesto. Felizmente os outros gostam de mim, é uma tranquilidade.



Essa tendência actual de elogiar as pessoas dizendo que são «muito humanas» está-me cansando. Em geral esse «humano» está querendo dizer «bonzinho», «afável», senão meloso.



Desculpa, mas não entendo. Eu quero tudo e mais ainda. Amor tem que encher o coração, a casa, a alma. Pouco ou metades nunca me completaram.



Era malcriada demais, revoltada demais, embora depois caísse em si e pedisse desculpas.



Desculpa, nada é pouco quando o mundo é meu!



Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer...



Mas agora, por desprezo pela palavra, talvez enfim eu possa começar a falar.



‎Nossa amizade era tão insolúvel como a soma de dois números: inútil querer desenvolver para mais de um momento a certeza de que dois são cinco.



Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.



A loucura é vizinha da mais cruel sensatez. Engulo a loucura porque ela me alucina calmamente.



Às vezes só a mentira salva...



Eu não sou tão triste assim. É que hoje eu estou cansada.



O que me atormenta é que tudo é por enquanto, nada é sempre.



Com todo perdão da palavra, eu sou um mistério para mim.



Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e agora sono.



Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono! Música alta e silêncio.



Mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade.



Por te falar eu te assustarei e te perderei? Mas se eu não falar eu me perderei, e por me perder eu te perderia.



Olhar pra trás é perda de tempo. Passado se fosse bom era presente.



Minha bondade tem limites: não posso proteger quem me ofende.



Nunca sei se quero descansar porque estou realmente cansada, ou se quero descansar para desistir.



Não estava abatida de chorar. E sua tristeza era um cansaço grande, pesado, sem raiva.



Estou cansada da rotina de me ser.



Escrevo porque sou um desesperado e estou cansado, não suporto mais a rotina de me ser e se não fosse a sempre novidade que é escrever, eu me morreria simbolicamente todos os dias.



Mas o pior é o súbito cansaço de tudo. Parece uma fartura, parece que já se teve tudo e que não se quer mais nada.



Estou cansada. Meu cansaço vem muito porque sou pessoa extremamente ocupada: tomo conta do mundo.



Tenho meus limites, o primeiro deles é meu amor-próprio.



Ser feliz é uma responsabilidade muito grande.



A raiva é a minha revolta mais profunda de ser gente? Ser gente me cansa. Há dias que vivo da raiva de viver.



Gosto de fazer as pessoas felizes, mesmo quando eu estou triste.



Você pensa que nunca vai esquecer, e esquece. Você pensa que essa dor nunca vai passar, mas passa. Você pensa que tudo é eterno, mas não é.



Minha alegria também vem de minha mais profunda tristeza e que tristeza era uma alegria falhada.



Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.



Nada do que eu já fiz me agrada. E o que eu fiz com amor, estraçalhou-se. Nem amar eu sabia, nem amar eu sabia.



Desculpem eu ser eu. Quero ficar só! grita a alma do tímido que só se liberta na solidão. Contraditoriamente quer o quente aconchego das pessoas.



Sempre fui uma tímida muito ousada.