Frases de Friedrich Nietzsche

Frases de Friedrich Nietzsche

Foi um filósofo, filólogo, crítico cultural, poeta e compositor prussiano do século XIX, nascido na atual Alemanha.

0


Elogiamos ou criticamos de acordo com a maior oportunidade que o elogio ou a crítica oferecem para fazer brilhar a nossa capacidade de julgamento.



Pelo modo como homenageamos e pela escolha que fazemos dos que recebem as nossas homenagens, logo demarcamos a distância do que nos rodeia.



No elogio há mais impertinência do que na censura.



São de rejeitar todos os elogios: fazer só o que nos é útil ou o que nos dá prazer; ou o que somos obrigados a fazer.



Em certas pessoas, o alegrar-se com um elogio é apenas uma delicadeza do coração - e precisamente o contrário de uma vaidade do espírito.



Para resistir aos elogios e às reprovações não há receitas. Para que os elogios e as reprovações tenham para nós sentido, só formando um círculo, em que haja conhecimento dos nossos desígnios e das nossas normas.



Esta é minha doutrina. Aquele que quer aprender a voar um dia, deve desde logo aprender a manter-se de pé, a andar, a correr, a saltar, a subir e a dançar. Não se aprende a voar logo à primeira tentativa!



O homem procura um princípio em nome do qual possa desprezar o homem. Inventa outro mundo para poder caluniar e sujar este; de fato só capta o nada e faz desse nada um Deus, uma verdade, chamados a julgar e condenar esta existência.



Quem se despreza a si próprio não deixa mesmo assim de se respeitar como desprezador.



As próprias mulheres, no fundo de toda a sua vaidade pessoal, têm sempre um desprezo impessoal - pela mulher.



Nunca odiamos aos que desprezamos. Odiamos aos que nos parecem iguais ou superiores a nós.



Na vingança e no amor a mulher é mais bárbara do que o homem.



Amizade é quando duas pessoas se unem em busca de alguma verdade mais elevada.



Siga a tua angústia, ela é o caminho rumo a ti mesmo.



Sempre há algo de loucura no amor. Mas também há sempre alguma razão na loucura.



O que podem fazer todos? Louvar e culpar. Esta é a virtude humana, esta é a loucura humana.



A loucura é rara nos indivíduos, mas em grupos, partidos, nações e épocas que é a regra.



A principal mentira é a que contamos a nós mesmos.



Foi precisamente nos anos da minha mais débil vitalidade que eu cessei de ser pessimista; a necessidade instintiva de restabelecer-me afastou-me da filosofia da miséria e do desânimo.



Sem música a vida seria um erro.



A liberdade é a vontade de ser responsáveis por nós mesmos.



Há uma ilusão de idade. Se chama bem e mal.



A terra tem uma pele e esa pele tem doenças; uma dessas doenças é chamado homem.



Rodeado pelas chamas do ciúme, o ciumento acaba, como o escorpião, transformando a picadura venenosa contra si mesmo.



A inveja em silêncio cresce em silêncio.



A admiração por uma qualidade ou arte pode ser tão forte que nos desencorage de obtê-lo.



Há uma inocência de admiração; está naqueles que ainda nunca lhes ocorreu que eles também podem ser admirados algum dia.



Falar muito sobre si mesmo também pode ser uma maneira de esconder-se.



O solitário oferece a sua mão muito rápido a quem encontra.



O valor de um homem se mede pela quantidade de solidão que é possível soportar.



Por trás de toda a sua vaidade pessoal, as próprias mulheres têm sempre um desprezo impessoal pelas as mulheres.



Todo desprezo pela vida sexual, toda denigração sob o conceito de “impuro” é o crime essencial contra o Santo Espírito da Vida contra a vida .



A ajuda mais certa no combate às doenças do auto-desprezo é ser amado por uma mulher inteligente.



Há uma exuberância na bondade que parece ser maldade.



Certos pavões escondem de todos os olhos a sua cauda - chamando a isso o seu orgulho.



O que não me mata me fortalece.



O esforço dos filósofos tende a compreender o que os contemporâneos se contentam em viver.



A objeção, o desvio, a desconfiança alegre, a vontade de troçar são sinais de saúde: tudo o que é absoluto pertence à patologia.



Se temos que mudar de opinião a respeito de alguém levamos-lhe muito a mal o incómodo que assim nos causa.



Entre os ricos a liberdade é uma espécie de timidez.



O fanatismo é a única forma de vontade que pode ser incutida nos fracos e nos tímidos.



Se o conhecimento pode criar problemas, não é através da ignorância que podemos solucioná-los.



Logo que comunicamos os nossos conhecimentos, deixamos de gostar deles suficientemente.



Os grandes intelectuais são cépticos.